SEM UM JUDICIÁRIO AUTÔNOMO E INDEPENDENTE, NÃO HÁ NEM DEMOCRACIA NEM ESTADO DE DIREITO NEM LIBERDADE NEM JUSTIÇA

Os recentes ataques ao Judiciário só merecem uma resposta: repúdio imediato, inequívoco e incondicional, sem qualquer “mas” ao final.

Infinitamente melhor um Poder Judiciário que, admita-se, erra, e erra até mesmo muitas vezes, do que a “tutela” de um “poder moderador”, outro nome para um poder ditatorial. Arbitrar conflitos de competências entre os Poderes é atribuição do Judiciário. Ponto. Quem fala o contrário, não sabe do que está falando, ou sabe muito bem …

Marchas com tochas e símbolos fascistas não devem nos assustar: apenas desnudam os extremistas, e tiram deles qualquer mínimo pingo de razão que pudessem ter ao protestar. Afinal, faz parte da Democracia dar espaço também aos idiotas e aos tolos, que, nos últimos anos, saíram do armário e não se envergonham de dar mostras públicas de sua ignorância, irracionalidade e intolerância. Se necessário for, vamos enfrentá-los, mas com as armas do Estado Direito, sem medo e com firmeza.

É hora de combater o pior dos motins: aquele promovido, tanto por ignorantes como por astutos, contra a Constituição. E, para essa luta, nos fazemos presentes.

Pela Democracia, pelo Estado de Direito, pela Justiça, pela Liberdade, pela Vida!

Leonardo Sperb de Paola                                        Alessandro Panasolo

Posts Relacionados

Compartilhe:

Posts Recentes

Envie uma mensagem